terça-feira, 21 de junho de 2016

ÚLTIMA HORA

Luis Filipe Vieira manda fechar Ádàm Nagy do Ferencváros




Com o aval técnico de Rui Vitória, o presidente do Benfica ordenou a aquisição do médio do Ferencváros, em foco no Euro e seguido desde janeiro.

O Benfica já decidiu: Ádám Nagy, jovem de 21 anos que tem estado em evidência no meio-campo da Hungria no Euro"2016, é para contratar - e depressa, mal termine a participação na prova que decorre em França. O JOGO sabe que o treinador Rui Vitória deu aval à aquisição da promessa revelada pelo Ferencváros, que, na zona central da linha média, pode atuar nas posições "8" e "6", mas a ordem para acelerar e concretizar o processo negocial foi emitida pelo próprio presidente, Luís Filipe Vieira, em contactos diretos com os gestores da carreira do atleta, próximo adversário de Portugal no Euro. O custo da transferência moldada e, segundo apurámos, "bem encaminhada" não deverá ultrapassar os dois milhões de euros.

Se os desempenhos de Nagy no campeonato da Europa despertaram a atenção de clubes de ligas mais endinheiradas e tornaram urgente a tomada de decisão dos encarnados, para a mesma também contribuíram os relatórios positivos elaborados pelos scouting do Benfica sobre a capacidade e potencial do centrocampista, cuja evolução, no Ferencváros e na seleção húngara, é acompanhada ao pormenor desde janeiro deste ano.


Natural de Budapeste, Ádám Nagy está em vias de mudar de clube e vestir uma camisola que lhe podia ter assentado no corpo já em 2012, altura em que, com 17 anos, foi sugerido às águias... a custo zero. Nessa fase da carreira, o húngaro esteve mesmo a viver em Portugal, representando a Academia VSI. Este projeto de origem inglesa, da responsabilidade da Vision Pro Sports Institute, apostou na deslocalização e no desenvolvimento de jovens jogadores no Centro de Estágios e Formação Desportiva de Rio Maior, na região centro de Portugal.


No período em que pisou solo português, Ádám Nagy, de acordo com informações recolhidas por O JOGO, mostrou-se por diversas vezes aos responsáveis do Benfica, em partidas amigáveis da formação no Seixal, mas, em representação das cores da Academia VSI, também se exibiu em Alcochete, à atenção dos técnicos e diretores do futebol juvenil do Sporting. Nessa época, porém, o húngaro, ainda a caminho dos 17 anos - nasceu a 17 de junho de 1995 -, tinha uma aparência fraca, denunciando fragilidades a nível físico que depois haveria de limar com preparação específica, embora a qualidade técnica fosse já então um traço distintivo do seu perfil futebolístico. Ainda assim, foi ignorado pelos históricos rivais de Lisboa.


Na última temporada, Nagy despertou no Ferencváros e foi reforçando estatuto, terminando com 24 jogos (22 dos quais na condição de titular) na liga húngara, num total de 1997 minutos de utilização.