domingo, 18 de fevereiro de 2018

EFEMÉRIDES

Faz hoje 20 anos que morreu o Messias e fazia também hoje 70 anos

Eterna saudade

MESSIAS


Não era Messias apenas mais um jogador de expressão afro no renque do Benfica. O seu BI vermelho, exibe seis Campeonatos e uma Taça de Portugal, rico relicário, garantido em oito temporadas de presença ininterrupta no ninho da águia. Viveu a época garrida de transição das décadas de 60 e 70, tempos de supremacia, tempos também de adaptação às novas realidades pós-Abril, tempos irrepetíveis. Com Humberto Coelho investido na tarefa de patrão da estrutura defensiva, rivalizou com Raul, Zeca, Barros, Rui Rodrigues, Bastos Lopes, Eurico e Alhinho. Nesse meio, de sã disputa, Messias levou algumas vezes a melhor, mormente nas temporadas de 72/73 e 75/76, alturas em que mais jogos disputou. Campeão se fez e de novo campeão. A símploce do seu contentamento.



Chegou ao Benfica no alvor da juventude. Natural da antiga Lourenço Marques, com apenas 19 anos, logo se viu inquilino numa casa de craques. O clube era o máximo. Tinha os melhores executantes, o melhor estádio, o melhor palmarés, os melhores adeptos.

Messias intimidou-se, que o caso não era para menos. Ainda com Coluna, Eusébio, Jaime Graça, Torres, Simões, jogadores que preencheram o seu imaginário, sentia-se pequenino no começo da intimidade. A tal ponto que, nas duas primeiras épocas, só de forma bruxuleante actuou na equipa de honra. À terceira, então está bem, evidência ganhou.

Era um defesa subsidiário, regra geral de Humberto Coelho. Não mandava, completava. Alto, tinha dotes de cabeceador. Robusto, tinha firmeza na marcação. Intuitivo, tinha colocação no espaço. Ao combinado nacional auxilio valoroso emprestou na Minicopa do Brasil, em 1972, com actuações sólidas, numa constelação de estrelas, que só o anfitrião Brasil acabaria por estorvar.




Após 75/76, Messias deu por terminado o seu período áureo. Prosseguiu nas fileiras do Benfica, respondendo afirmativamente quando solicitado a jogar. Mas já outros companheiros ganhavam vantagem. Humilde, afectado também por maldosas lesões, reprimiu sempre a sede de revolta. Entregue à sua sorte (?), despediu-se com o Leixões, na Luz (3-1), uma semana antes do Natal de 1976.




Continuou a jogar noutras paragens. Era o Messias do Benfica. Ficava-lhe bem. Morreu aos 50 anos, com a doença da vida. Das agruras dos seus últimos dias, mais até emocionais. Não merecia. Não merecíamos. Por isso, à laia de epitáfio, exalte-se de Messias a bem-aventurança, o campeão da simplicidade.


terça-feira, 26 de dezembro de 2017


ERDAL RAKIP

PRESTES A ASSINAR PELO BENFICA



O Benfica está muito perto de assegurar o primeiro reforço de inverno. Os 'encarnados' estão especialmente atentos a Erdal Rakip, médio sueco do Malmo.

Segundo avança o jornal A Bola, o jogador termina contrato no final deste mês e por isso ficará livre para assinar por qualquer clube já em Janeiro.

As 'águias' seguem o atleta há algum tempo e, recentemente, intensificaram os contactos no sentido de avançarem para a sua contratação.

O jornal Record cita fonte da direcção do Malmo, que confirmou o aproximar do fim de contrato de Rakip.

"O contrato termina no dia 31 de Dezembro [...] Estamos a tentar renovar, mas sabemos através do empresário que há outras propostas", referiu.


VÊ AQUI O VIDEO



Rakip é um dos jogadores que tem o perfil desejado pela SAD: é jovem, europeu e tem tarimba e versatilidade. Apesar de ter 21 anos, tem bastante experiência competitiva e pode actuar em várias posições no meio-campo.

Erdal Rakip estreou-se pela equipa principal do Malmo com 18 anos, num jogo da Taça da Suécia e, a partir daí, soma 118 jogos, contabilizando 11 golos e 12 assistências.

O médio tem feito a sua carreira essencialmente em duas posições: médio defensivo e médio interior direito quando a equipa joga em 4x4x2. Foi nesta última que acabou por marcar mais golos ao serviço do emblema nórdico.

Nas selecções, é titular dos sub-21, selecção onde já realizou 11 jogos, marcando um golo e apontando quatro assistências.

O mês de Janeiro será de mexidas no clube da Luz e Erdal Rakip entra nas opções de uma posição que Rui Vitória quer ver reforçado. Martin Chrien já não é opção e Filipe Augusto começa a perder algum fulgor.

Na temporada que terminou, Rakip realizou 29 jogos ao serviço do Malmo, marcando oito golos e fazendo sete assistências.









DIZ-SE EM PARIS QUE NKUNKU ESTÁ 
A CAMINHO DO BENFICA







Como já vai sendo hábito por esta altura do ano, as notícias de jogadores prestes a assinar pelo Benfica são em catadupa nos jornais desportivos da nossa praça.
  
Christopher Nkunku foi formado pelo PSG tem 20 anos e é internacional Francês pelos Sub-20. Segundo a imprensa desportiva gaulesa Nkunku vê com bons olhos uma transferência para o Benfica onde poderá eventualmente jogar mais minutos já que no PSG está completamente tapado por estrelas como Marco Verratti, Giovani Lo Celso, Adrien Rabiot, Ben Arfa, Javier Pastore ou Thiago Motta no meio-campo enquanto a jogar pelas alas, conta com a presença de jogadores como NEymar Jr, Angel Di Maria ou Kylian Mbappé.
  
Pelo que vi no video abaixo acho que é daqueles jogadores que tem o tal "toque" que diferencia um craque de um jogador banal. Vamos aguardar e ver se desta vez é verdade ou se é mais um dos inúmeros boatos sobre as contratações do Benfica.

   


VÊ AQUI O VIDEO