sábado, 3 de setembro de 2016

A MINHA OPINIÃO

ONDE ESTÁ A LAVAGEM DE DINHEIRO?

Há alguns dias atrás veio noticiado nos principais pasquins, que o Benfica estava envolvido em lavagem de dinheiro na transferência de Francisco Vera, conforme a noticia de O JOGO:

Acordo entre Benfica e o Rubio Ñu fez-se por 2,8 milhões de euros, mas detalhes do negócio levaram jornal a levantar questões


Poucos se lembrarão de Francisco Vera. Paraguaio de 22 anos, avançado, chegou ao Benfica em Junho de 2015, mas não alinhou qualquer minuto ao serviço da equipa principal. Já pela equipa B dos encarnados realizou 17 partidas, tendo feito apenas um golo. Isto na época 2015/16 porque, ao que diz o jornal Hoy, do Paraguai, Vera regressou ao país natal, deixou o futebol e tem agora um negócio de venda de artigos desportivos.

O diário Hoy lança ainda várias questões sobre os números do negócio e a forma de pagamento. Segundo o jornal do Paraguai, e que usa o Football Leaks como fonte, o Benfica ficou de pagar o jogador em várias tranches: 125 mil euros a 15 de abril, quando terá sido celebrado o acordo; 803 mil euros a 30 de abril; 89 mil euros entre 1 e 15 de julho, quando o Benfica recebesse o passe de Vera; 446 mil euros a 30 de outubro de 2015 e mais três tranches iguais, de 446 mil euros, a 30 de abril, 30 de julho e 30 de dezembro de 2016. Ao todo 2,8 milhões de euros seriam pagos pelo Benfica ao Rubio Ñu, clube de onde veio Francisco Vera e onde trabalhar, como dirigente, Carlos Gamarra, antigo jogador do Benfica.

O problema é que dos 1,4 milhões de euros já recebidos pelo clube do Paraguai, nada foi declarado ao Fisco e o clube já deveria ter pago 10% desse valor. O Hoy levanta mesmo a possibilidade das autoridades judiciárias, quer portugueses, mas também as do Paraguai, já estarem a investigar a transferência do jogador com suspeitas de lavagem de dinheiro.

Não entendo o porquê do nome do Benfica estar envolvido neste problema, já que estamos a pagar conforme estipulado e o assunto resume-se ao Rúbio Nu que não declarou os valores da transferência.

POR OUTRO LADO EU NÃO TENHO A MEMÓRIA CURTA E RECORDO NOVAMENTE QUE ATÉ HOJE NÃO FOI ESCLARECIDO QUEM É QUE FICOU COM 2 MILHÕES DE EUROS DA TRANSFERÊNCIA DE MONTERO DO SPORTING PARA O TIANJIN TEDA.


SERÁ QUE NESTA TRANSFERÊNCIA NÃO HOUVE LAVAGEM?


Ninguém sabe onde foram parar dois milhões de euros do negócio Montero



Sporting pagou comissões sobre 7 milhões de euros mas só anunciou cinco.



A transferência de Fredy Montero para o Tianjin Teda está a levantar dúvidas quanto ao montante da transacção efectuado pelo clube chinês para garantir os direitos desportivos do avançado colombiano junto do Sporting.

Segundo escreve esta quinta-feira o jornal Correio da Manhã, o Sporting aceitou uma proposta de sete milhões de euros do Tianjin Teda para libertar Fredy Montero, mas apenas foram declarou 5 milhões de euros à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

De acordo com o referido diário, a proposta apresentada pelo clube chinês para adquirir 70 por cento do passe de Montero foi de sete milhões de euros, e chegou a Alvalade através da empresa ProEleven, tendo o Sporting ficado com 20 por cento dos direitos económicos do jogador colombiano (desconhecendo-se o proprietário dos restantes 10 por cento).

Ainda segundo o referido jornal, a empresa que intermediou o negócio de Montero para a China teve direito a uma comissão de 350 mil euros, o que equivale a exactamente cinco por cento dos sete milhões de euros, e que constam num quadro publicado no jornal Sporting com as comissões pagas pelo emblema de Alvalade a 18 de fevereiro.

Em sentido contrário, Barcos ingressou no Sporting, com o presidente do emblema leonino a garantir na sua conta pessoal do Facebook que o argentino tinha chegado a Alvalade a 'custo zero'. No entanto, e também no quadro de comissões publicado pelo jornal Sporting, o clube de Alvalade refere que pagou 80 mil euros de comissão para assinar com Barcos até junho de 2017, com mais duas épocas de opção.

Em declarações ao CM, Carlos Vieira, vice-presidente e responsável pelas contas da SAD leonina, afirmou que: "nada tenho a acrescentar, além daquilo que foi comunicado à CMVM e o que está escrito no jornal oficial do clube".

SAPO DESPORTO EM 25.FEV.2016