quarta-feira, 29 de novembro de 2017



GRANDES NOMES

JÚLIO CÉSAR




Júlio César Soares Espíndola

Júlio César Soares de Espíndola, mais conhecido como Júlio César nasceu em Duque de Caxias a 3 de Setembro de 1979  é um futebolista brasileiro que actua como guarda-redes.

Em 2009, a IFFHS nomeou-o como o terceiro melhor guarda-redes do mundo, atrás apenas de Iker Casillas e Gianluigi Buffon. Ele também foi premiado como o melhor GR do campeonato italiano em 2009 e 2010.  Ele foi nomeado para o Ballon d'Or de 2009 e foi o 21º jogador mais bem colocado, sendo o 2° melhor GR da lista; Casillas, em 16° lugar, foi o mais bem colocado.

Em Junho de 2016, o jornal inglês "Daily Mail" elaborou um ranking com os jogadores mais vitoriosos em actividade naquele momento. Júlio César apareceu no topo da lista.


Infância e Juventude

Júlio César nasceu em Duque de Caxias e viveu a infância na Penha , subúrbio do Rio de Janeiro. Júlio jogava no asfalto, com meias no lugar de luvas. Aos 9 anos, Júlio César começou a jogar Futsal no Grajaú Country Club, uma equipe da Zona Norte do Rio de Janeiro, e desde já, demonstrava talento.

Flamengo

Aos 12 anos de idade, Júlio César chegou ao Flamengo pra fazer um teste, e passou. Aos 17 anos foi promovido à equipa  profissional e conquistou três Campeonatos Cariocas, duas Copas dos Campeões, e uma Copa Mercosul.



Inter de Milão

Então, veio o reconhecimento internacional, que o levou a transferir-se para a Inter de Milão em 2005. O que parecia um passo a frente, virou decepção. Nos primeiros seis meses, Julio foi emprestado ao pequeno Chievo Verona também da Itália, mas não recebeu, uma chance sequer de jogar pelo Chievo. Depois, Júlio voltou de férias para o Inter.



Na sua primeira temporada na Inter, Júlio César já era titular.Ganhou um voto de confiança do técnico Roberto Mancini, tornando-se rapidamente uma das principais peças da equipe Nerazzurri e deixando o já em fim de carreira Toldo, que também fora ídolo da equipa de muitos anos, no banco de reservas.

O Auge

Na sua mais vitoriosa e principal temporada pelo Inter, 2009–10, conquistou o triplete, com os títulos da Liga dos Campeões da UEFA, Taça de Itália e Serie A. 



No dia 26 de Agosto de 2010, foi eleito ainda o melhor Gr do futebol europeu na temporada, recebendo o prémio na cerimonia de sorteio dos grupos da Liga dos Campeões da temporada seguinte.

Queens Park Rangers 

Aos 32 anos, o JC acertou a sua transferência para o Queens Park Rangers no dia 29 de Agosto de 2012, assinando um contrato válido por quatro temporadas.  Fez a sua estreia pelo QPR contra o Chelsea a 15 de Setembro. Rapidamente se estabeleceu como o primeiro gr da equipa, deixando o companheiro recém-contratado do QPR, Robert Green no banco de suplentes. 


Depois de muitas boas actuações em jogos ao longo da temporada, o Queens Park Rangers desce de divisão em 28 de Abril de 2013, num empate a zero com o Reading. Júlio César ficou fora do primeiro jogo. 

O treinador do QPR Harry Redknapp optou em dar a titularidade a Green . Após nove meses sem ser convocado,  para um jogo pelo Queens Park Rangers, Julio Cesar foi titular no jogo contra o Everton, mas não evitou a goleada por 0–4 que eliminou o time na taça da Inglaterra.

Toronto FC

A 14 Fevereiro de 2014 o Toronto FC, clube canadense que disputa a Major League Soccer, anunciou a sua contratação por empréstimo, cujos termos não foram divulgados. Utilizou o dorsal número 30.  



Estreou-se pelo clube  cinco dias depois num torneio de pré-temporada, o Walt Disney World Pro Soccer Classic, na partida em que o Toronto perdeu por 1-3 com o Columbus Crew, com Julio como titular o jogo inteiro.  Na MLS estreou em 16 de marco na vitória por 2-1 sobre o Seattle Sounders. Em 25 de Julho o clube anunciou o fim do empréstimo. 

Benfica 

Em 19 de Agosto de 2014 foi contratado pelo Benfica por duas temporadas, estreando-se a 21 de Setembro contra o Moreirense na  Liga de 2014–15. Titular na equipe, lesionou-se a partir de Março de 2016 sendo substituído pelo também brasileiro Ederson. Em 29 de Maio do mesmo ano renovou o seu contrato até 2018. 



Selecção Brasileira 

Júlio César foi convocado pela primeira vez para a Selecção Brasileira no ano de 2002, em 2003 foi convocado para a Taça das Confederações para ser reserva de Dida. Estreou-se como titular no ano seguinte, em 8 de Julho de 2004, contra o Chile na Copa América de 2004. 



Actuou pela Selecção Brasileira também durante as eliminatórias das duas Copas do Mundo seguintes, sendo convocado para ocupar a vaga de terceiro Gr na edição de 2006 e de titular na edição de 2010. Nesta última, o Brasil foi eliminado perdendo por 1–2 com a Holanda e ele próprio reconheceu que cometeu uma falha no primeiro golo holandês. 



Tornou a ser convocado em Janeiro de 2013, quando Luiz Felipe Scolari o foi buscar para integrar o elenco que enfrentou a Inglaterra em 6 de Fevereiro. Declarou que, apesar da opção de Mano Menezes de o não chamar  mais após a Copa América de 2011 e de jogar pelo pequeno Queens Park Rangers: "Nunca desistiu de jogar pelo Brasil. 



A 14 de Maio de 2013, foi convocado para a Taça das Confederações no Brasil em 26 de Junho de 2013, na partida contra Uruguai válida pela Copa das Confederações, Júlio César defendeu o penalti cobrado por Diego Forlán que ajudou o Brasil a se classificar para a final da competição, no final o Brasil venceu por 2–1, e na partida final da competição contra a Espanha, Júlio César não sofreu golos e o Brasil venceu por 3–0 e conquistou a Taça das Confederações de 2013. 




Campeonato do Mundo de 2014 

Convocado para o Campeonato do Mundo de 2014 foi titular em todas as partidas da Selecção. Nos oitavos-de-finais do Campeonato do Mundo de 2014 contra o Chile, que terminou empatado no tempo normal, defendeu dois penaltis, e foi eleito o melhor jogador em campo. Entretanto, na semifinal contra a Alemanha, sofre sete golos no chamado Mineiraço e declarou: 




"Preferia 1 a 0 com um erro meu do que 7 a 1".  Na disputa pelo terceiro lugar contra a selecção Holandesa sofreria mais três golos na derrota por 0–3. 

Vida Pessoal 

Júlio casou-se em 26 de Abril de 2002 com a actriz Susana Werner com quem tem dois filhos: Cauet, nascido no dia 1 de Outubro de 2002, e Giulia, nascida em 30 de Julho de 2005. Ele é patrocinado pela NIKE. Em 2010, Júlio César envolveu-se num acidente de carro. 








O adeus ao Benfica 

Em tom emocionado, no dia 28 de Novembro de 2017, Júlio anuncia perante os seus companheiros e colegas no balneário do Benfica que rescindiu o seu contrato que o ligava ao clube das águias até Junho de 2018. "O meu caminho termina aqui, mas o vosso continua..." assim proferiu. 



OBRIGADO CAMPEÃO POR TUDO O QUE DESTE AO BENFICA