segunda-feira, 16 de maio de 2016

DISCURSO DE L. F. VIEIRA

O PRESIDENTE DEU OS PARABÉNS AO SPORTING



Não cabia mais ninguém na Praça do Município para comemorar o tricampeonato conquistado pelo Benfica.

Na continuação da festa que começou domingo à noite, os adeptos preencheram o largo defronte da Câmara Municipal de Lisboa (CML) e saudaram a equipa quando os jogadores surgiram na varanda a exibir o troféu de campeão. 

Num acto que se tem repetido nos últimos anos, o Benfica foi recebido na CML e, após uma foto de família com o autarca Fernando Medina entre o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e o treinador Rui Vitória, o dirigente dos “encarnados” agradeceu o orgulho que a autarquia tem demonstrado: “É um gesto a que damos o maior relevo e importância. Para nós é gratificante sentir que a CML tem orgulho nos feitos dos clubes da cidade. 

“Este tri é do Benfica e dos benfiquistas. É de Lisboa, mas acima de tudo é de Portugal e de todos os portugueses que gostam e vivem o futebol de forma apaixonada. É a vitória do colectivo, de um grupo muito unido e solidário que soube ultrapassar momentos muito difíceis sem nunca baixar os braços. Nunca ninguém alcança nada sozinho. O sucesso não se pode escrever no singular, é sempre fruto do trabalho de muitas pessoas”, sublinhou o presidente do Benfica.

Luís Filipe Vieira deu também mérito ao rival Sporting por um campeonato disputado até à última jornada, mas deixou uma crítica aos discursos vindos de Alvalade: “Uma palavra devida para quem valorizou este título. Parabéns ao Sporting, a todos os seus adeptos e sócios. Devem ter orgulho pelo que fizeram e pelo que nos obrigaram a fazer. Foi um dos
candidatos mais competitivos dos últimos anos, algo que valoriza a Liga portuguesa. Se a isto pudermos retirar o campeonato das palavras e das insinuações, todos sairiam a ganhar.”

No seu discurso, o presidente do Benfica fez ainda um destaque individual para Rui Vitória, a quem descreveu como “um homem de carácter, que deu provas de competência e carácter”.

Fernando Medina, que ofereceu aos responsáveis benfiquistas figuras vermelhas de Santo António, padroeiro de Lisboa, recebeu em troca uma camisola autografada por todo o grupo e de uma salva de prata. “Parabéns Benfica. O campeão voltou. Voltou aqui à CML com um estatuto especial: 39 anos depois, o Benfica é tri-campeão. Ganhou e ganhou de que maneira.
Este ano o Benfica bateu o recorde de pontos numa temporada, teve o melhor ataque, o melhor goleador e foi a segunda defesa menos batida”, destacou o presidente da CML.

“A união foi a grande força desta equipa. A sintonia entre os 11 em campo e a grande família benfiquista foi a grande marca deste campeonato, que culminou numa explosão de alegria. Não há grandes vencedores sem grandes adversários.
O Sporting foi um grande adversário que disputou o campeonato até à última jornada e merece uma palavra de reconhecimento.
O campeonato marcou o regresso da grande rivalidade, será sinal de vitalidade do futebol da cidade e motivo de alegria para a CML”, acrescentou Fernando Medina, considerando que a capital portuguesa “é de novo uma grande capital europeia de futebol”. “A par de Lisboa, só Madrid e Londres têm duas equipas com acesso directo à Liga dos Campeões”, frisou.  
Depois dos discursos, a equipa do Benfica passou à varanda, onde foi saudada pelas centenas de adeptos que preencheram a Praça do Município e cantaram em uníssono o hino do clube.